RESENHA | Magnus Chase - O Navio dos Mortos, de Rick Riordan



O Navio dos Mortos é o terceiro e último livro da trilogia Magnus Chase e os Deuses de Asgard, focado na mitologia nórdica, e escrito pelo autor Rick Riordan, que já publicou a série Percy Jackson, Os Herois do Olimpo e As Crônicas de Kane. Nesta última parte da aventura, Magnus Chase está se preparando para a jornada mais importante da sua vida. Ele precisa partir pelos nove mundos e encontrar uma forma de deter Loki, que está solto e se preparando para partir no Naglfar, o Navio dos Mortos, e com isso iniciar o Ragnarok, uma batalha mortal contra os deuses, que causará o fim de todos os mundos.

Como nada é fácil, Magnus e seus amigos, precisam passar por diversas aventuras, bastante perigosas, e utilizar suas habilidades de luta e criatividade para conseguir cumprir suas missões e chegar até o encontro mais importante contra Loki. No decorrer dos dias vamos conhecer um pouco mais sobre os companheiros de Percy e seus passados, e encontrar alguns deuses ainda desconhecidos.

Demorou, mas consegui ler esse livro. Depois de ler e resenhar tantos livros do Rick Riordan, eu cheguei a conclusão que todos eles seguem um mesmo padrão e conseguem ser bem homogêneos. Seguem uma mesma formula, e como estão sempre interligados, acabam se tornando partes (continuação) de uma mesma história. E isso não é ruim. Faz com que todos os personagem sejam parte de uma família, e uma cheia de problemas. Magnus é um personagem que gosto muito, porque ele tem uma personalidade legal, não é o tipo de protagonista que procura problema ou treta onde não existe. Ele é muito divertido e já passou por situações bem ruins na vida, como morador de rua.


Os personagens secundários também são legais, trazendo mais da veia cômica, mas ainda sim com seus dramas, e cada um com característica bem diferentes dos outros. Acho incrível como o autor consegue criar tantas histórias, com personagens completamente diferentes um dos outros. A história nesse livro é sempre movimentada, os meninos ficam pouco tempo parados, mas não é corrida. Continuo adorando os títulos dos capítulos, que são uma das partes mais divertidas da obra.

Eu li esse livro rapidamente, porque ele não enrola ou te cansa. A história é contada pelo ponto de vista do Magnus e de forma bem jovem e humorada. Seguindo o mesmo dos outros. O Navio dos Mortos segue o padrão dos outros livros e consegue resolver as coisas de forma satisfatória. Eu poderia ter imaginado um embate diferente contra Loki, mas dá para entender que as coisas aconteceram da foma mais aceitável, considerando o fato de que Loki é um Deus, e certa coisas não podem ser mudadas. Ainda acredito que os livros do Rick são a melhor forma de introduzir um jovem no universo literário, e continuo indicando suas obras para qualquer um que goste de uma história de aventura.



0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)