RESENHA | Vida, de Audrey Carlan.





Vida, é o quarto livro da série Trinity, da autora Audrey Carlan (de Garota do Calendário). Você pode conferir aqui no blog, as resenhas dos outros livros da série. Lembrando que os três primeiros (Corpo, Mente e Alma) trazem como protagonistas o mesmo casal, e os dois últimos (este Vida e Destino) focam nas amigas da primeira protagonista Gillian. Vida pode até ser lido separadamente, mas acredito que a história fica muito mais completa se o leitor seguir a ordem correta. 

Em Vida, a história gira em torno de Ria, uma garota ítalo-espanhola, dançarina e que, como Gillian, sofreu muito nas mãos do namorado violento. Após muita terapia e uma longa recuperação, ela tem sua vida estabilizada. E foi ai que conheceu Tommy, seu namorado  e policial, que acaba morto em serviço, protegendo sua melhor amiga Gillian. Arrasada por sua morte e pela culpa de nunca ter se declarado para ele, apesar de ele dizer "eu te amo", ela está lidando com o luto, quando conhece Elijah, o irmão gêmeo de Tommy, que ela nem sabia que existia.

Apesar das dúvidas sobre o porque Tommy nunca falou dele para ela, Ria precisa lidar com os sentimentos que Elijah lhe desperta (sendo tão parecido e tão diferente de Tommy) e com o retorno de seu ex-namorado, que promete se vingar dela, após anos preso. É preciso lidar com suas lembranças, e decidir qual o caminho para o futuro Ria seguirá.


Eu queria chegar neste livro da Ria, porque quem leu os anteriores, sabe que ela é uma mulher bem divertida, animada, que joga palavras em espanhol o tempo todo na conversa. Uma mulher quente, que sabe o que quer, e que é capaz de qualquer coisa pelas amigas. No começo do livro ela precisa lidar com toda a culpa que sente pela morte de Tommy. Seja pela forma que ele morreu ou por ela não se sentir por ele, da mesma forma que ele se sentia por ela. E aí que vem o Elijah, um sonho de homem, que sabe o que quer, e percebe de cara que ele  e Ria tem uma ligação muito maior do que a morte do irmão.

A ideia do livro é ficar nesse debate interno da Ria sobre se envolver com o irmão gêmeo do falecido namorado, mas também toda a perseguição pelo ex que quer machucá-la. Não chega a ser um roteiro muito inovador, se comparado a de Gillian (que também teve um perseguidor, mas contou com um mistério sobre quem era). Mas o livro, ainda assim, tem uma história bem interessante. A autora queria que a série tivesse como base a violência doméstica, o feminicídio e mais do que isso, como essas mulheres vítimas lidam com tudo o que acontece e tentam superar as consequências físicas e psicológicas disso.

Quanto as personagens, gostei muito do Elijah, e de como seu relacionamento com a Ria vai se desenvolvendo. Em nenhum momento não pensamos mal deles, por causa de Tommy. A autora continua trazendo uma história envolvente, divertida, ma também cheia de romance e com aquela pitada de suspense e ação. Vale a apena continuar conferindo a série.


0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)