RESENHA | O Bangalô, de Sarah Jio




O Bangalô, lançado pela editora Novo Conceito, é um romance escrito pela autora Sarah Jio, que tem como pano de fundo a Segunda Guerra Mundial. Anne é uma jovem de boa classe social que está de casamento marcado com um homem que conhece a vida toda, e que sua família sempre desejou casá-la. Para ela está tudo bem, porque também gosta dele. Recém formada como enfermeira, mas sem previsão de ser nada além de dona de casa, e com dúvidas sobre o que sente por seu noivo, ela acaba decidindo seguir com uma amiga para ajudar na guerra, indo para Bora-Bora. 

Lá, ela se depara com uma realidade bem diferente da dela, e conhece Westry, um soldado por quem acaba se apaixonando, tendo um abandonado bangalô como local de encontro. O maior problema para Anne deveria ser o fato de estar apaixonada por um homem que não é o seu noivo, mas durante sua estada, ela se depara com perdas, sofrimento, descobertas e momentos carinhosos, sob a paisagem exuberante do lugar. Mas a história de um a maldição no bangalô pode se mostrar verdadeira, quando um assassinato acontece no local, colocando tudo em risco.

O Bangalô é um romance bem realista, verdadeiro, que se passa durante um período bem conturbado da história mundial. Ele já começa dando um pouco de spoiler, porque a história é contada pela Anne muitos anos depois do acontecido, e já por isso é possível pegar algumas informações, e já ficar sentida desde o começo. Gostei muito da escrita da autora, e de como ela criou personagens tão reais e com questionamentos bem plausíveis. A Anne é uma jovem doce e grande amiga, que acaba amadurecendo muito com sua experiência na guerra. 


A forma como o relacionamento com o Westry acontece também é encantador. Ele é um homem apaixonante, e romântico. Ele entende o dilema da Anne e faz de tudo para ajudá-la. Os personagens secundários e suas histórias também são bem interessantes, e alguns são extremamente importantes para o desenrolar da história principal. E pode ser que você passe raiva com um ou outro.

Acredito que esta história é sobre o amor e o passar do tempo. Sobre como alguns momentos podem influenciar o futuro, e que tudo está conectado. A autora traz um livro com um romance encantador e carregado de drama, em uma época muito rica de possibilidades. Gostei de como ela não seguiu o caminho mais fácil ou esperado em sua história. É uma ótima indicação para quem gosta do gênero.


0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)