RESENHA | O Garoto Está de Volta, de Meg Cabot





O Garoto Está de Volta é mais um livro da renomada escritora Meg Cabot, autora da série Diário de Princesa e A Mediadora, entre outra várias obras, que foram lançadas pela Galera Record. Neste livro, temos como cenário a pequena cidade de Bloomville, onde pouco coisa de interessante acontece, então é claro que um incidente envolvendo um senhor, renomado ex juiz da cidade, e sua esposa, em que eles pagam a conta do restaurante com um selo de carta de 4 dólares (que não paga nem a gorjeta), acaba criando um alvoroço na cidade, principalmente quando o casal vai preso.

Reed Stewart, um famoso jogador de golf, é obrigado a voltar a Bloomvile dez anos depois de seu pai lhe expulsar anos atrás, deixando para trás a única garota que já foi apaixonado. Ele não esperava descobrir que seu pai está preso e devendo muitos impostos. Sem falar de sua obsessão por malhetes (martelos de tribunal) e revistas antigas, e o gosto estranho de sua mãe por milhares de estátuas de gatinhos. Percebendo que as coisas estão fora de rumo com seus idosos pais, e buscando apoiar seus irmãos, Reed volta a cidade, e não está preparado para rever Becky. Sua ex namorada, e quem ainda lhe desperta fortes emoções.

Para Becky também será muito difícil rever seu ex, que saiu inesperadamente da cidade, sem falar com ela ou responder suas mensagens. E para completar, ela será contratada para ajudar a resolver a vida dos pai de Reed, que precisam mudar de vida rapidamente, antes que um acidente aconteça. Becky quer acreditar que está com a vida feliz, tendo um trabalho que adora e um namorado, um pouco ligado a queijos e vinhos demais, mas tudo pode mudar quando ela colocar os olhos em Reed novamente.


Eu tive que ler este livro, porque ele é escrito no mesmo formato que outro livros da autora, que tenho e adoro (Garoto encontra garota, o garoto da casa ao lado, todo garoto tem). Acompanhamos toda a história através de e-mails, mensagens de texto, áudios, jornais e diários. E autora consegue contar de forma excepcional. A história é extremamente divertida. O leitor se diverte muito com as conversas entre Reed e os irmãos, ou entre a Becky e a irmã Nicole ou com a melhor amiga. 

Os personagens secundários são também fundamentais na história, e ajudam a dar todo o ar que o livro precisa. O livro tem sua dose de romance, mas não há cenas quentes, até porque elas não se encaixariam na forma de escrita da autora. Mas isso não vai fazer falta para ninguém. Eu sou fã da Meg Cabot, e já li vários livros dela. Mas os melhores para mim, são exatamente esses que são escritos dessa forma, porque isso toda a leitura tão interessante e dinâmica. Vendo tudo ser acompanhado por vários pontos de vistas diferentes, e mostrando as interações o tempo todo.

Eu super recomendo a leitura desse livro, tanto para jovens (que seria uma ótima forma de começar no mundo da leitura), mas também para adultos que querem uma leitura divertida, animada e leve. A história parece simples, mas tem toda uma complexidade na forma como a autora leva até onde deseja. E é possível perceber uma mensagem bem legal sobre família, velhice e maturidade, que é contada de forma leve, mas que trás grande importância




0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)