RESENHA | Alma, de Audrey Carlan







Alma é o terceiro livro da série Trinity, escrito pela autora Audrey Carlan, de A Garota do Calendário. Os primeiros três livros da série focam no casal Chase e Gillian, e os dois ultimos em outra duas amigas de Gillian.  Alma é o livro que serve como ponto de partida para os próximos dois, mas também é uma espécie de final para o casal principal. Então é necessário que o leitor tenha lido os outros dois (Corpo e Mente) para continuar a leitura neste agora.

No final do livro anterior descobrimos quem era o perseguidor de Gillian e após diversos crimes, ele consegue o que quer, sequestrando Gillian no dia de seu casamento com Chase. Agora ela está nas mãos de homem obsessivo e violento, que acredita que os dois foram feitos para ficar juntos. Enquanto isso, Chase está desesperado e fazendo tudo o que pode para trazer a mulher que ama de volta a seus braços, antes que o pior aconteça.

Quando cheguei no terceiro livro finalmente entendi a escolha dos títulos, pelo menos desses três primeiros e achei bem interessante. Falando sobre a história, este livro traz todo o romance intenso que os outros livros já trouxeram, mas o suspense e ação estão bem mais presentes aqui. Enquanto no último tivemos alguns pequenos deslumbres dos pensamentos do misterioso perseguidor, agora já sabemos em quem ele é e acompanhamos muito mais momentos pelo ponto de vista dele. E é super interessante, ver como a mente doentia dele funciona, e todas os planos que ele arma para conseguir seus objetivos.


Sobre o casal, acompanhamos como a Gillian lida com o que acontece com ela e a culpa pelo que acontece com sua amigas e outras pessoas que ama. Para mim, apesar de Chase ainda manter alguns características dos outros livros (principalmente a possessividade), achei que as coisa foram mais bem medidas nesse livro. E essa possessividade dele foi palco de boas risadas nesse livro também. Porque as vezes é uma situação muito sem noção.

Para mim, o livro foi um bom encerramento para o casal. A história é bem dividida entre romance (ainda recheado de cenas quentes), suspense e drama. Com  uma linguagem bem crua, e com personagens e uma história real. A autora utilizou uma temática que para ela é bem pessoal, já que a mãe sofreu violência doméstica durante muito tempo. Como falei, o livro abre o enredo para os próximos dois livros, o que já deixa o leitor curioso para o que vem por aí.


0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)