RESENHA| Your name volume 1, de Ranmaru Kotone

O filme de maior sucesso no Japão nos últimos anos foi transformado em mangá para a alegria dos amantes deste gênero literário. E eu que tive meu primeiro contato com a cultura japonesa através do filme fiquei maravilhada com tamanha beleza e singularidade que encontrei ali, além, é claro, de me tornar mais uma fã.


Nesse primeiro volume os personagens, digamos, se conhecem, devido a troca de corpos que realizam entre si durante 24 horas. Mitsuha mora em uma cidadezinha no interior do Japão que ainda preserva certas tradições antigas, como por exemplo, a cerimônia para a preparação do saquê, sendo sua família quem preside estas cerimônias. Cansada da vida de cidade pequena, das obrigações com seus antepassados e as cerimônias, e a carreira política de seu pai. 

Morando em Tóquio, com seu pai, temos Taki, um menino que está no colegial um tanto quanto tímido e reservado para com as pessoas a sua volta e que após o colégio trabalha em uma cafeteria para ajudar seu pai com as contas. Ele começa ter uns sonhos estranhos em que é uma menina e no dia seguinte a estes sonhos é questionado por seus amigos e seu pai sobre seu comportamento anormal, comportamento esse que os deixou felizes. Um cometa milenar passa pela órbita da Terra e pode ser visto no Japão e é, após a passagem desse cometa, que as trocas de corpos dão início .


Enquanto Mitsuha e Taki, depois de diversos sonhos estranhos, chegam a conclusão de que aquilo que eles presenciaram não era um sonho apenas, e sim a realidade, realidade esta em que um estava no corpo do outro. Ao tomarem ciência do que está acontecendo em suas vidas começam a criar um diário em seus telefones celulares para quando acordarem em seus corpos saberem o que o outro fez em sua vida enquanto estavam fora. Com essas conversas remotas, passam, não só a transformar a vida do outro, como também a se conhecerem profundamente, fazendo nascer uma profunda afeição entre ambos.

Depois de alguns meses nesse troca troca de corpo o cometa passa novamente pela Terra interrompendo a ligação que existia entre Mitsuha e Taki. O que nos reserva o segundo volume dessa trilogia? Será que nosso casal consegue se encontrar pessoalmente? Será que a ligação deles retorna e eles conseguem retomar a troca de corpos? Essas e outras perguntas só serão respondidas na próxima resenha, aguardem.


P.S.: Nada de verem o filme para pegarem spoiller, por favor.


0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)