RESENHA | Insensível, de Andy Collins


Micah, guitarrista, lindo e sexy. Filho do senador, ele tinha tudo para seguir sua vida certinha, mas indo diferente da maré, ele resolve seguir seu coração e é na Originals, que ele realmente encontra seu pouso, sua vocação, seu porto seguro,sua família do coração. Ele ama seus pais, e eles também o amam, mas a música fala mais alto. Junto com a carreira, vem os excessos, e assim ele se perde para algo destrutivo. Ele precisa se reencontrar, e assim ele vai.
Fria? Totalmente Callie, mas ela aquecia algo dentro de mim que eu ainda não sabia identificar.
Callie, dona de um bar, guerreira. Callie aprendeu a duras penas a se virar sozinha. Já jovem se viu viciada em drogas e se internar por ela e por uma pessoa amiga, um anjo na sua vida, foi a melhor opção naquele momento. Na clínica, ela conhece Micah e dali em diante nada mais seria da mesma forma... nem para ela, nem para o seu coração.
O último cara quebrado que me envolvi,mudou a minha vida para sempre.
Interessante é a forma como as coisas acontecem na nossa vida e como a escrita imita a realidade. Duas pessoas que são almas gêmeas, que se completam de corpo e alma, mas que estão tão destruídos emocionalmente e psicologicamente que sequer percebem o que está bem no nariz deles. Eis um detalhe primordial para o real e irreal: por mais certo que seja, se não for o momento certo, não adiantará nada. Micah e Callie passaram por isso quando ficaram internados. Ele e ela se encontraram num local onde eles nem queriam estar, mas ali eles buscam melhorar, eis que os corações resolvem lhes proporcionar bem mais do que a libertação de um vício, surge então uma amizade, uma cumplicidade, um amor.  
Naquele dia, meu corpo reconheceu o dela como sendo um só. Ela nasceu para se submeter amim, e meu corpo era dela, para lhe dar prazer.
Insensível traz a inconstância de Micah e a sua insistência em ser o que ele não é. Traz a determinação de Callie mostrando assim a força da mulher. Um romance diferente pois ambos não buscam o amor, mas o amor os busca e os coloca frente a frente. Olhos nos olhos, eles irão perceber que já foram marcados há muito tempo, lá naquele clínica. Mas como nem tudo são flores, haverá inconstâncias no relacionamento deles, cabe a eles acharem o sua sintonia perfeita e entrarem no ritmo certo das suas vidas.
Ele me deu uma razão para ser melhor, uma razão para levantar a cada manhã... Ele continuava, mesmo sem saber, sendo minha salvação.
Um livro cheio de mensagens que levarei pra minha vida. A forma como a autora Andy Collins escreveu não só esse, mas os outros dois livros da série, é de uma maestria de encantar os olhos. Amei conhecer os rapazes, saber das sua manias, descobrir os seus segredos e principalmente, ver que seus corações são gigantes. 
Sua boca alcançou a minha tomando meu fôlego, sugando a minha alma e dilacerando o meu coração.
Um romance onde a música poderia predominar, mas quem ditou esse ritmo não foi nosso guitarrista, foi sim, uma jovem que ganhou um impulso a mais da vida e se fez forte quando foi preciso. Uma bela capa, um livro muito bem escrito e bem enredado. Insensível mostra que a insensibilidade pode ser a capa protetora de algo lindo de se ver. Emoção, amor, lágrimas, emoção e música (que playlist,meu Deus) tudo isso e muito mais, pois além de Micah e Callie, aparecem também, para que o leitor mata as saudades, Gael, Hanna, Josh, Braden e outros personagens secundários e dão show. Super recomendo tanto Insensível, quanto Insano e Inesquecível. Certeza de amor por esses roqueiros!!!



0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)