RESENHA | O Rei das Cinzas, de Raymond E. Feist


Salvo na batalha que acabou com seu reino, Hatu agora deve seguir seu treinamento e descobrir a verdade sobre sua orgiem para poder reinstalar a paz entre os reinos de Garn. Do outro lado da história há Declan, um mestre ferreiro de talento ímpar que tem a vila atacada pelos homens de Lodovico e que também vai atrás de vingança.

Uma história fantástica e muito bem escrita que narra a jornada dos dois personagens centrais que têm objetivos semelhantes e que estão destinados a conquistar ainda mais do que podem imaginar. Além de Hatu e Declan, há muitos outros personagens de extrema importância para a trama e só não fiquei perdido com tanta gente, porque todos foram desenvolvidos muito bem. Cada história se desenrola individualmente à medida que avança com todas as outras.


A narração concentra o balanço perfeito da dinâmica e do detalhismo. Todas as cenas, sentimentos, pensamentos e acontecimentos são descritos ricamente, mas sem excessos, o que não desgasta o leitor. A constante necessidade de saber o que vem a seguida também acrescenta para uma leitura que te prende de todas as formas possíveis.

A publicação no Brasil foi feita pela Harper Collins Brasil e está simplesmente incrível. O fundo preto dá todo o foco para a coroa que ilustra a capa e chama atenção com facilidade. A diagramação não traz nenhum detalhe especial, mas como sempre é muito bem feita. Como toque final, junto com a edição, veio um marcador magnético com a arte do livro que também enche os olhos.

Fãs de Game of Thrones, grandes batalhas, romances, ou simplesmente de bons livros, podem vir que o primeiro volume da Saga dos Jubardentes está sensacional!

0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)