ENTREVISTA MD | Bianca Bonatto

Bom dia pessoal! Hoje é dia de ENTREVISTA MD!!!
E a entrevista de hoje é com a autora BIANCA BONATTO!!!

“All this heaven never could describe such a feeling as I'm having.” Um trechinho de “All This and Heaven Too”
Maravilhosas Descobertas: Oi Bianca, seja muito bem-vinda! Se apresente para nós, conte-nos um pouquinho sobre você.
Bianca: Eu sou natural do Rio Grande do Sul e fui criada sem limites para a inspiração e agradeço aos meus pais por isso. Desde pequena eu sou fascinada por vampiros, lobisomens, pé grande e todos esses seres. Minha infância foi regada por Disney, animes e tokusatsu (que passavam no SBT e na extinta Manchete – que hoje é a Rede TV) e uma enciclopédia que eu ficava procurando sobre mitos e lendas (isso já na pré-adolescência).
Eu sou o tipo de pessoa que gosta de instigar os outros a fazerem o que querem, principalmente se está relacionado a escrita. Adoro assistir filmes, mas não tenho muita paciência para séries com muitas temporadas. O mesmo se aplica para livros sem um toque de fantasia, eu não consigo me prender na história e achar instigante pra continuar lendo. Eu adoro C.S.I. (meu preferido é o Las Vegas) e programas de investigação. E confesso que nunca imaginei que chegaria ao ponto de publicar um livro, muito menos produzir ele por conta própria (até porque antes isso era completamente inviável) E ainda mais, que seria um romance (hahaha).

Maravilhosas Descobertas: Como e quando foi o momento em que vocês descobriu que queria escrever? E de lá pra cá, como tem sido?
Bianca: O momento foi quando eu ainda era adolescente. O gosto pela escrita surgiu muito antes do que pela leitura (hahaha). Nesse meio tempo eu participei de concursos, escrevi vários contos, comecei e parei algumas histórias (quem nunca?! Hahaha), mas tudo se tornou uma grande “escola”, porque a escrita é assim, você nunca vai chegar ao ponto de dizer “ah, eu já sei tudo sobre escrever” e é incrível perceber o quanto evoluímos com a prática. Conheci pessoas com quem eu pude (e ainda posso) trocar experiências, aprender e ensinar e são pessoas que tem um lugarzinho muito especial no meu coração.

Maravilhosas Descobertas: Agora vamos falar sobre "Outono dos Lobos". Primeiramente, preciso dizer que achei muito interessante a história. Então conta pra gente como surgiu a inspiração dessa história. E como foi desenvolvê-la?

Bianca: *contendo os risos aqui* Enfim, a história surgiu numa conversa com a Ana (a coautora) sobre lenhadores. Sim, lenhadores. Durante a conversa a ideia foi surgindo e eu disse “eu posso escrever um conto sobre isso” e eu escrevi. Depois eu falei “acho que dá pra fazer uma história maior” e daí nós colocamos uma meta de palavras e nisso foi se criando e tomando cada vez mais forma até chegar ao resultado final. Uma coisa que sempre esteve muito bem definida foram as características da Brenda e da Anna, pois a gente queria pessoas reais, não personagens idealizadas e inatingíveis. Os demais detalhes foram surgindo em conversas, pesquisas e adaptações de fenômenos reais (como a Lua de Sangue e o ano em que se passa a história). Claro que o gosto por histórias de lobisomens/lobos ajudou muito.


“Você percebe que algumas palavras perdem a frequência com que são ditas ao passar dos anos e acaba por desejando apenas mais uma única chance de repeti-las.” Do conto “Por um Noite”, parte da antologia “Contos Para o Coelho Ruivo.”
Maravilhosas Descobertas: Li a sinopse de “Era uma vez...  um urso” e gostei dela. Assim sendo, gostaria de saber como nasceu essa história e o que podemos esperar dela?
Bianca: A ideia surgiu enquanto eu assistia um episódio de “Caçadores de Monstros” (um desses programas estilo MonsterQuest, onde uma equipe sai investigando aparições de seres que se enquadram na criptozoologia... sim, eu sou a louca desses programas hahaha), onde o tema era a aparição de felinos no subúrbio e eu pensei “hmmm... e se eles não são apenas felinos gigantes e, sim, metamorfos?!”. Mas eu queria um urso, então o Bucky surgiu (e sim, é totalmente proposital isso, assim como o fato da Pamela ser loira e ter cabelos cacheados). Logo depois surgiu a ideia do box e a história se encaixava perfeitamente.

Maravilhosas Descobertas: Além desses dois livros, você ainda tem o conto "Contos  Para o Coelho Ruivo" que é uma coletânea de cincos contos. Conte-nos um pouquinho sobre eles.
Bianca: Esse é mais antigo. Um amigo me convidou para participar de uma “challenge” de um site (acho, não tenho certeza, que era o Nyah!), a proposta eram songfics. No meio da playlist que o pessoal do site escolheu tinham duas músicas da banda Florence + the Machine e enquanto eu lia a letra pra tentar ter inspiração pra um conto, percebi que algumas eram fáceis de “adaptar” e criar uma história em cima. Resumindo foi exatamente isso, então eu acabei focando mais na coletânea que na “challenge” e fui escolhendo as melhores músicas da banda (que é uma das minhas favoritas).


Maravilhosas Descobertas: Bianca você participou da antologia "O Sangue dos Vampiros" pela Editora Fragmentos. Como surgiu o convite e sobre o que é essa história? 
Bianca: A ideia do livro é ter vampiros com a verdadeira essência do vampiro, aquele ser que é capaz de seduzir apenas pra se alimentar, sem melodramas e historinhas bonitinhas. Eu já conhecia o Adriano (organizador) e ele já tinha lido alguns contos meus sobre vampiros (que eram bem nessa “vibe” da proposta), ele me apresentou o projeto e pediu pra mim escrever um conto. “All Hallows’ Eve” se passa na noite de Halloween, quando o véu que separa o nosso mundo do mundo sobrenatural fica mais tênue e criaturas como vampiros podem passear entre nós... e eles estão sempre sedentos por sangue. O conto tem ligação direta com “Uma Noite de Histórias” (disponível no Wattpad), mas podem ser lidos separadamente sem problema.


Maravilhosas Descobertas: Dentre todos os seus livros, você provavelmente tem um favorito ou algum que se destaque por uma razão especial? Qual é ele e por quê?
Bianca: Hmm... Outono dos Lobos. É difícil dizer exatamente o motivo, mas com certeza eu posso dizer que nós conseguimos fazer de uma conversa uma história que foge dos padrões e como eu disse antes, isso era algo que estava bem definido na nossa mente. 
Todos os livros desse gênero (ou New Adult ou YA...) tem uma protagonista que se enquadra no padrão social de beleza (MESMO que ela se ache feia...). OU quando a protagonista é de uma ascendência diferente da europeia ou não é magra, a trama gira em torno desse único ponto e sempre como um problema. A ideia principal de uma história é entreter e fazer a pessoa fugir do mundo que a cerca, certo?! Mas como uma pessoa com sobre peso ou negra (e são só dois exemplos aqui) vai se sentir melhor lendo uma história onde a protagonista tem os mesmos problemas (aqui eu meu refiro ao preconceito que tentam esconder, mas que fica muito mais na “cara” do que uma “direta”)? A leitura não vai fazer bem, porque a identificação com a protagonista vai ser pelos pontos negativos. E a gente queria personagens que a pessoa lesse e disse “se ela pode, eu também posso”, queríamos algo que inspirasse as pessoas, nada de personagens padrãozinho, porque as pessoas que você vê nas ruas são completamente diferentes umas das outras. O mundo é assim. E já que a literatura tenta nos aproximar pela identificação, ela tem que existir nos romances também, sem da formulazinha da mocinha classe media e o “boy magia” ricaço (que nem sempre é tão “magia” assim...). E nós conseguimos isso. Temos protagonistas que podem se enquadrar num manequim entre 44 a 50 (use sua imaginação hahah) e elas são felizes assim, elas tem “boy magia” de verdade (nada de mega-ricaço-dono-da-maior-empresa), temos uma personagem negra que tem o próprio núcleo dentro da trama, um casal de lésbicas sem melodrama sobre a questão, porque a vida segue, ela não gira em torno desse único fato. Isso nos deixa orgulhosa. Pode não parecer grande coisa, “ah, é só um livro”, mas como leitora posso dizer o quanto faz diferença. E a escrita é a minha maneira de mostrar isso.


Maravilhosas Descobertas: Adoramos saber das novidades! O que vem por aí? Quais serão seus próximos lançamentos?
Bianca: Primeiro deles, que já lançou, é a antologia “O Sangue dos Monstros”. Segue a mesma proposta de “O Sangue dos Vampiros” e com o Adriano e a Dione como organizadores. “Invernos dos Lobos”, segundo volume da série “Temporada dos Lobos”, que vai trazer novos personagens, alguns personagens já conhecidos e também vamos responder algumas perguntas. “Era uma vez... um Urso”, relançado solo (pois o contrato do box acabará logo mais) e também como primeiro volume da trilogia “Era uma vez...”Essas são as que posso confirmar, com certeza hahaha.

Mensagem para os leitores: Muito obrigada pelo carinho. E para finalizar gostaria que você deixasse uma mensagem para nós seus leitores.

Bianca: Obrigada vocês pelo espacinho.
Primeiramente, se você leu algum dos livros aqui citados, muito obrigada pela oportunidade de mostrar meu trabalho, pois o que é um escritor sem leitores, não é mesmo?! E em segundo, nunca deixe ninguém (ninguém mesmo) dizer que você não é capaz. Você é capaz. A única pessoa que pode impedir você de chegar onde você quer, é você mesmo. Nós nunca vamos agradar todo mundo, mas sempre haverá uma pessoa que vale por dez das que desaprovam você e o que você quer fazer, então se foque nessa pessoa, pois os outros se escondem atrás de “críticas construtivas” por puro prazer de criticar alguém ou por inveja ou por chatice e arrogância. Parece aqueles momentos Disney “você tem que acreditar nos seus sonhos”, mas é a mais pura verdade, pois é fato, se você acreditar todos os seus passos vão te levar até o seu sonho... Às vezes não como se imagina, mas você vai chegar lá.

Pingue Pongue com a autora:

Um sonho – Conhecer algum país da Europa.
Um momento – Minha primeira viagem de avião.
Um filmeNo momento, A Forma da Água.
Um livro – O Hobbit – J. R. R. Tolkien.
Uma música All This and Heaven Too – Florence + the Machine.
Escrever é... Minha maneira de dizer “você não está sozinha”.

Redes Sociais do Autor: Skoob | Instagram | Facebook | Site 

Bom pessoal, espero que tenham gostado e curtido a entrevista. 
Gostaram?! Comente, curtam, divulguem!
Beijos e até a próxima!

0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)