BORBOLETA NEGRA, DE HALICE FRS

Por que eu não deveria, mas amo você.
Ahhhh o destino... ele adora dar o ar da graça em muitos momentos e digamos que nessa história ele simplesmente resolveu que já era hora de um príncipe, ou melhor dizendo barão, encontrar em meio a um jardim ambíguo, o seu amor... a sua borboleta...
Bastava àquela cansada borboleta acreditar que era seu jardim, inteirinho, somente dela para que planasse a sua volta livremente como fazia naquele momento.
Edrick Bradley III, barão de Westling, produtor de um sidra que caiu nos encantos da rainha, dono de porte garboso, um par de olhos azuis cintilantes, uma determinação invejável e um humor ímpar. Esse barão de 34 anos está muito feliz com a vida que leva em Apple White, isso até seus olhos pousarem em uma certa dama que mesmo sem desejar, despertará nele interesse.

Ashley Walker, uma jovem de olhos e cabelos negros, porém diferente de todas as outras. Ela já passou por tantos percalços na sua vida, que agora ela vive com resignação. Ashley já aceitou sua vida e mesmo sofrendo  tudo o que sofreu, ela ainda está firme e certa de que dentre às escassas opções que teve, a que vivia hoje era a única remanescente. Ela foi machucada, magoada, mas sobreviveu e em meio ao caos que foi aquela época, ela ganhou o seu maior tesouro... aquele que foi a sua salvação, seu alicerce, sua fortaleza. 
Felicidade não é algo constante e duradouro, Edrick. Existem, sim, momentos felizes tão passageiros e mutáveis quanto os momentos de infelicidade.
Seus caminhos se cruzaram e eis que Ashley não se rende aos encantos do galante homem a sua frente. Ela não quer e nem poderia ousar sonhar em ser cortejada como estava sendo. Irritado e estarrecido com a indiferença da jovem, Edrick não se deixa abater e delibera por decifrá-la. Uma providencial chuva caí e eis que a jovem Ashley precisará aceitar a ajuda oferecida pelo barão. 

Um reencontro que vai trazer a tona muitos segredos guardados e em especial um amor que parecia estar dissoluto mas que assim que se apresentou, voltou e promete abalar as muralhas construídas por Ashley. Ela se resguarda, mas aos poucos Edrick conseguirá abrandar e transpor as barreiras desse coração ferido, e uma vez lá dentro (ou de volta) ele não mais sairá. 
Não lamento tê-lo reencontrado Edrick, pois também confesso que o amo desde pequena. Você foi e para sempre será minha melhor recordação... Em meu coração nunca houve, nem haverá outro homem além de você.
O tempo que têm é pouco e está contado. A ponte caída por causa da tempestade não tardará em ser reconstruída e logo aqueles dias terão que ficar para trás, pois Ashley sabe que ali, em Apple White, ao lado de Edrick, ela não poderá ficar. Decidida a continuar de onde parou, mesmo sofrendo por seu único amor, ela irá de volta ao que vivia antes de reencontrá-lo. Ele por sua vez, moverá céus e terras para encontrar a sua bela e perdida borboleta. 

Surpresas os aguardam nessa emocionante e cativante história de amor,  superação, encontros e desencontros. Altas doses de amor, conciliadas a suspiros acalorados, acelerar de coração e baques ante aos segredos sendo revelados. Tudo o que se deseja em um romance de época, encontramos em Borboleta Negra. Que se apresenta com um enredo rico em detalhes e especialmente guapo. Personagens marcantes e bem elaborados, tanto os protagonistas Edrick e Ashley, quanto muitos outros como Philip, Benjamin, Frederik, Elizabeth, Marie, entre outros. E o que dizer dessa capa maravilhosa que lacra e instiga nossa ansiedade?! Belíssima!


Um amor que nem o tempo e nem a dor conseguiu separar. Um amor que resistiu a tudo e a todos, que se fez presente em meio a tempestade imposta, mas que com maestria conseguiu se sobressair lá na frente. Um amor que enaltece e inspira a cada um de seus leitores. 
Simplesmente lindo e apaixonante!!!
- Meu coração já foi atingido, Ash... Ao encará-lo a intensidade contida nos olhos azuis a assustou antes mesmo que ele prosseguisse: - Por você.

0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)