BEDO DA ILUSÃO, DE MALLEREY CÁLGARA


O Holocausto foi o período mais tenebroso da história da humanidade, ouso dizer, e, ler sobre ele, não importando em qual gênero ou circunstancia, traz nas palavras ali escritas um pouco da carga emocional que foi aquela época.


Beco da Ilusão é um livro que fala da época do Holocausto, retratando a vida de uma jovem judia chamada Yidish que, assim como todo ser humano possuía um sonho, e foi esse sonho agregado ao seu amor pelo balé que lhe deu forças para manter-se lúcida em sua peregrinação pelos campos de prisioneiros nazista. Sua casa é invadida, queimada e ela e sua família capturados pelos nazistas na famosa noite dos cristais. Porém, seu destino, ao contrário do de sua família, não foi a morte, devido ao segredo que sua mãe confidencia a um oficial alemão, que passa a protegê-la.

Uma judia em pele de alemã passa pela guerra como uma criminosa - com identidade falsa, é claro - mas a salva das garras de Hitler. Ao passar alguns anos em um campo para prisioneiras, ela é levada para o complexo de Auschwitz para trabalhar em um puteiro - o Beco da Ilusão - e dali a seis meses servindo a oficiais e soldados alemães conseguiria a sua tão sonhada liberdade. Mas, o que ela não imaginava era que além de sua tão sonhada liberdade reencontraria o seu verdadeiro e único amor.


Um romance denso, tenso e envolvente narrado em primeira pessoa faz com que você se sinta na pele da Yidish por toda a leitura. Não sendo uma narrativa fácil de se ler mesmo ela te prendendo fortemente em sua história. Mallerey para escrever uma história fiel a este período precisou estudar com afinco para que o livro não parecesse uma ficção e, sim, uma história real de um sobrevivente do Holocausto, e não só obteve êxito como brincou com as palavras brilhantemente.

0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)