OS CINCO DO CICLO, DE ELIAS FLAMEL




Neste livro de fantasia lançado na Amazon no ano passado, nós acompanhamos a história de Yosef, um homem já caminhando para a velhice que é o líder de uma vila chamada Keltoi, que vive escondida de todos e que possui uma forte ligação com sua religião. Fazendo parte do império de Numitor, o povo de Keltoi é obrigado a pagar um alto tributo em forma de centeio, que é fruto da principal atividade de agricultura deles. Desejando sempre a paz e seguindo os mandamentos de seus deuses, Yosef sempre cumpriu com o pagamento do tributo sem questionar, e sempre teve em mente o melhor para seu povo.

Em uma das costumeiras viagens para a entrega do centeio ao Império, Yosef acaba descobrindo boatos sobre uma nova religião que está causando ataques a povos de outras culturas, o que pode significar um risco para sua vila. No desejo de impedir que algo aconteça, ele parte em busca de ajuda, reencontrando antigos amigos, conhecendo novos e colocando em risco a própria vida ao enfrentar a natureza e um mundo muito mais ligado a politica e ouro do que ele estava acostumado.

Eu fiquei bem curiosa quando peguei este livro, porque a sinopse a que tive acesso era pouco explicativa, mas ela já conseguia me dar uma ideia de qual seria o tipo de escrita do autor. Achei o livro bem escrito, o autor conseguiu dar um caráter único a sua história, passando bem o apego do povo de Keltoi por sua cultura, e sobre as relações que existem entre os personagens. Muitas vezes ao tentar criar uma história no passado, o autor não consegue mostrar de forma fiel aquele tempo. No caso desse livro, achei que o autor conseguiu mostrar isso de forma brilhante. Os diálogos, o respeito mostrado entre os personagens me passaram a ideia de que eu estava realmente vendo algo se desenrolar em um passado distante.


Talvez no intento de fazer isso claro, o autor tenha alongado sem querer um livro que não precisava ter tantas páginas. Alguma conversas, ou pensamentos do protagonista, acabaram dando um ritmo mais lento a leitura. Os acontecimentos mais ativos acabam sendo poucos e se perdem na forma como tudo é contado. Mas posso dizer que apesar de tudo, os Cinco do Ciclo passa uma mensagem bem especial ao mostrar a realidade de um povo que é conquistado por outro e vê sua cultura ser inibida, e também sobre as relações entre as pessoas e sobre o amadurecimento dos jovens.

Achei a capa do livro muito bonita e que representa o livro de forma perfeita. A escolha do titulo também se torna chamativo, porque o leitor fica curioso para saber sobre o que se trata aquela obra. Deixando algumas pontas soltas e com um final inesperado, o autor mostra suas pretensões de continuar a história em um outro livro ainda em 2018, tendo a chance de elevar o potencial que o livro atual alcançou, melhorando sua história e aproveitando personagens que podem ainda ser mais desenvolvidos.




0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)