DÉCIMO TERCEIRO PASSO

Casos de abuso de bebidas alcoólicas são relatados desde a pré-história, ou seja, desde que foi descoberto o uso de álcool para consumo humano. Segundo dados da pesquisa sobre o consumo de álcool mundial pela OMS em 2016, o consumo de álcool puro por pessoa, com 15 anos ou mais, foi 6,4L. Os dados coletados nesta pesquisa indicam que as medidas dos países participantes para o tratamento do uso excessivo de álcool é inadequada. No Brasil 3% da população é considerada alcoólatra segundo a OMS.


O A.A. ou Alcoólicos Anônimos é uma irmandade de homens e mulheres que - possuem credo, classe social e nível educacional distintos - compartilham suas experiências, forças e esperanças com o propósito de resolverem seu problema comum e ajudarem-se mutuamente a se recuperarem do alcoolismo. Não possui financiamento de espécie alguma pois são autossuficientes. Também, não apresentam nenhum credo religioso específico ou qualquer tipo de distinção a este respeito.


Participando assiduamente de todas as reuniões propostas o membro do A.A. aprende a lidar com os fantasmas adquiridos durante os anos no vício ao compartilhar suas experiências e segredos. Durante a caminhada são propostos Doze Passos individuais para serem seguidos durante a trajetória no grupo. E são por meio dos ensinamentos que esses passos trazem consigo que a sobriedade ganha espaço no dia-a-dia. Não é uma caminhada fácil e a vontade de desistir aparece constantemente porém, o que foi construído até ali tem mais valor do que uma breve recaída.

A fim de colocar um ponto final ás perguntas delicadas que eram feitas a todo momento aos seus membros o A.A. em 1950 na Primeira Conferência Internacional de A.A. publica oficialmente as Doze Tradições de A.A.. Essas doze tradições compõem os meios pelos quais o A.A. mantém a sua unidade e se relaciona com mundo exterior e sua forma de viver e desenvolver-se.



Em Doutor Sono, Dan Torrante por não ser capaz de controlar sua Iluminação e bloquear os pensamentos e visões desagradáveis que ela traz consigo descobre que com o uso excessivo de álcool consegue deixá-la adormecida, se tornando, assim, um alcoólatra. É na luta contra o alcoolismo e em sua recuperação de caráter que Stephen King nos mostra como o alcoolismo pode ser devastador na vida de uma pessoa em duas gerações seguidas e em como cada uma delas conseguiu (ou não!) dar a volta por cima e tirar das mãos do álcool as rédeas de sua vida.

0 comentários

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)