OS DOZE, DE JUSTIN CRONIN



Os Doze é a continuação de A Passagem, livro já resenhado por mim aqui no MD  (Veja aqui), o segundo livro da trilogia que teve o seu terceiro livro lançado recentemente, me fez amar ainda mais Justin Cronin e a sua ficção fantástica.

Os doze, os primeiros virais, são a origem do caos. Todos os virais que estão no mundo descendem deles, e dependendo do viral que te infecta, você acaba na familia de um dos doze. O raciocínio é rápido, se alguém mata os doze, consequentemente mata todos os virais. Mas se a prática fosse fácil como a explicação não teríamos três livros lançados, não é mesmo?

Com o que foi aprendido em A Passagem os sobreviventes não vivem mais esperando pela morte, agora eles lutam para restaurar o mundo antigo, o mundo que eles nem sequer conheceram. Amy ainda é a cola de tudo, a salvadora que carrega, literalmente, o peso de um mundo nas costas. Com a descoberta de uma terrível aliança e a busca para salvar seus irmãos de guerra, os personagens principais partem em uma busca para encontrar finalmente a paz na terra e acabar de vez com os fumaças-vampiros, virais.

                       

Umas das coisas que eu mais admiro no autor é a sua capacidade de juntar pedaços. Quem leu A Passagem sabe que o livro é narrado de diferentes perspectivas e você precisa estar atento aos detalhes. Eu me enrolei em algumas partes, admito isso com um sorrisão no rosto. É minimalista demais, a sorte é que a narrativa é intensa e você se sente dentro dela, a atenção redobrada não vem como um esforço extra, mas sim como uma reação natural ao livro.

A escrita é rica, para mim é um dos melhores livros do gênero, Justin Cronin tem um talento inquestionável e ainda me surpreendo com a sua capacidade de me tirar o ar. O livro é repleto de tensão e reviravoltas, é um livro grande também, mais de 1500 páginas, mas não desanime com essa informação! Se eu, que tenho procrastinação como sobrenome consegui terminar ele em uma semana, você termina em dias. Ele é muito bom, sem palavras para descrever o amor que eu tenho por essa trilogia.


Justin Cronin pisa em todos os seus sentimentos nessa narrativa repleta de tensão, mortes, redenção, mortes, esperança e mortes. Recomendo que você leia e espero que tenha pesadelos como eu tive.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Instagram