A PASSAGEM, DE JUSTIN CRONIN



Uma das coisas que aprendi nesse ano em que passei resenhando livros, é que experimentar coisas novas faz um bem enorme. Quando ouvi falar de Justin Cronin e sua escrita maravilhosa, corri para me descobrir nessa nova experiência. Então, venho por meio dessa resenha divulgar e enaltecer essa obra que me deixou pertubada e me fez implorar nas minhas orações que o apocalipse fosse qualquer coisa, menos o que Justin escreveu.


Um vírus capaz de regenerar a saúde de quem é infectado por ele, é descoberto e o governo americano decide investir tranformando esse vírus em uma arma, é claro que não da certo, eu sempre me pergunto se nesses universos fictícios não se tem filmes e séries parecidos com Guerra Mundial z ou Resident Evil. Gente, vamos lá, não da certo aplicar em cobaias humanas um vírus que muda o seu corpo e mente, não da mesmo, sério. Enfim, doze cobaias escapam, cada uma delas com uma variante do virus, de dez pessoas que são atacada por elas, nove morrem e a que sobrou se tranforma em um- fumaça, saltador, vampiro- viral.

O livro tem como base Amy, mas a viral não aparece muito, ela é nomeada de inumeras formas e é essencial para a narrativa, todos os dias da vida dos personagens levam a ela, é uma ligação tão poderosa que chega a ser difícil explicar. O autor também fala muito de Deus, o que se encaixa bem na história.


Último livro da trilogia.

Pelo resumo você pode ter pensado que é uma repetição das hstorias que já existem por ai, mas não é. Os virais são seres complexos, não são apenas bebedores de sangue que morrem na luz do sol, eles mexem com a mente, eles permanecem triunfantes por 100 anos, dando inicio a uma nova Era de cidades muradas e um número de humanos mortos que está em constante crescimento.


A narrativa é bastante organizada e nem um pouco confusa, o que é dificil de se fazer, considerando que o livro tem mais de mil paginas e capítulos com diferentes narradores. A leitura é pesada, o autor não poupou detalhes para as mortes- que são muitas-, então não recomendo para quem curte leituras leves e sem violência.


Como eu já  disse o livro é grande, mas a leitura não é nem um pouco  cansativa, na verdade ela mexe com a sua mente, é preciso de concentração  para acompanhar o raciocínio  do autor. Justin Cronin pegou algo que já  existia e refez de forma única.


A Passagem é  o primeiro livro de uma trilogia, resenharei Os Doze- segundo livro- em breve, o terceiro livro ainda será  lançado,  é  provável  que entre em venda ano que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Instagram