A INSÍGNIA DE CLAYMOR, DE JOSIANE VEIGA





A Insígnia de Claymor, da autora brasileira Josiane Veiga, está disponível em eBook na loja da Amazon. Se trata de um romance histórico, passado na Idade Média, em que a protagonista Jehanie Claymor é uma jovem rica. bonita. e tratada com todo o zelo, pelo pai e pelo irmão Alexei, um futuro duque. Jehanie é muito apegada ao irmão e ao contrário de todos ao seu redor, ela desconhece que os sentimentos de Alexei por ela são mais profundos do que apenas de irmãos.

Ao realizar uma viagem com o irmão após ficar noiva de um conde, Jehanie é atacada e perde a memória, longe de sua família. É então que ela conhece o barão de Trent, Daniel, que está ajudando a levar uma família protestante, clandestinamente, da França para a Inglaterra. Mais do que isso, Daniel possui um ódio incomparável por Alexei Claymor, que seduziu sua irmã, a abandonou e a fez cometer suicídio para fugir de um escândalo. Apesar de um começo conturbado, Daniel e Jehanie se apaixonam, sem saber sobre o passado dela, e que Alexei está a procura da irmã, e que não desistirá até tê-la do seu lado.

No passado, eu já havia ouvido falar da Josiane Veiga, e visto os seus livros na Amazon, mas nunca tive a oportunidade de ler algo dela até agora. E como a fã de romances históricos que sou, me apaixonei totalmente por A Insígnia de Claymor. A relação de Jehanie e Alexei, o envolvimento de todas as pessoas ao redor, como sabiam do segredo de Alexei e o guardavam, me chamou muito a atenção no começo do livro.



Jehanie sempre foi tratada como uma rainha pelo irmão, mas ele nunca teve nenhum comportamento que parecesse mais do que um grande amor fraternal pra ela. Criada de uma forma bastante liberal para a época, ela sabia ler, conversava sobre a bíblia (que era lido quase exclusivamente por pessoas da Igreja naquele período), e sempre teve liberdade para falar o que pensava e etc.

Apesar de desmemoriada, ela ainda guardava esse comportamento, o que espantava muito Daniel, que era mais puritano, e se irritava com o desejo que sentia por ela. Particularmente, como personagem, eu gostei bem mais de Alexei, que era imponente, astuto e loucamente apaixonado pela irmã. Quando ela desaparece, é como se o mundo dele saísse do lugar.

Mas não me levem a mal, ainda assim torci muito por Daniel e Jehanie que eram apaixonantes juntos. Uma outra coisa interessante no livro é como ele trata da questão histórica da época, com a Inglaterra cortando com a Igreja e assumindo a religião protestante. E também me chamou a atenção como a cada personagem que vai surgindo na história, a autora nos apresenta um pouco dele, de seus pensamentos. E o fato de que ninguém aparece na história em vão. Assim que terminei a leitura, tinha certeza que precisava indicar aqui o livro. Espero que aproveitem tanto quanto eu.

Um comentário:

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Instagram