{Especial Setembro Amarelo} RESENHANDO UM NACIONAL: Poder Extra G, de Thati Machado

Nesse lindo mês de Setembro, poucos sabem mas acontece o Setembro Amarelo, que é um projeto com a finalidade de prevenção ao suicídio e apoio para aqueles que passam por barras pesadas e pensam em desistir de suas preciosas vidas. 

Entrando nesse projeto, o Resenhando Um Nacional de hoje é do livro Poder Extra G, da autora e modelo plus size Thati Machado. Um livro MA-RA-VI-LHO-SO, que não só serviu, serve e servirá de apoio para muitas pessoas, mas como também estimula um ponto específico das causas de suicídio do Setembro Amarelo, que é a gordofobia. Pra quem não entende, pode até parecer brincadeira, mas gordofobia pode causar sérios danos morais e psicológicos. Além do mais, ainda dá cadeia. 

E é em clima de Setembro Amarelo, que hoje não teremos somente a resenha, trazemos também depoimentos de meninas que leram o livro e tiveram uma nova vida e modo de percepção, além de um amor próprio sem tamanho, ou melhor, um amor próprio EXTRA G! Então se liga na resenha e se prepara que no final tem surpresa!
  

Em Poder Extra G, de Thati Machado, tudo se inicia quando Nina, uma gordinha pra lá de charmosa, teve seu coração partido por Marco, um sem noção que não aceitava todas as curvas de sua amada e ainda lhe comprava roupas de tamanha menores dizendo ser incentivos para ela emagrecer. Nina nada boba, logo tratou de cair fora desse relacionamento, e de coração partido embarcou em um avião para Buenos Aires, onde nem imaginava que um sanduíche de miga poderia mudar sua vida. 

Respirando os ares de Buenos Aires, Nina não só se divertiu e comeu muitos alfajores, medialunas e tudo que pudesse envolver doce de leite, como também conheceu Nico, um rapaz com um charme próprio e encantador. Nico fez Nina ver a mulher maravilhosa e poderosa que ela era mesmo com seus 92 quilos, quase 93, e soube valorizar muito bem esse seu charme todo. Claro, que nem mesmo no país dos hermanos tudo é perfeito. Em uma tentativa frustada de comprar um vestido para a festa que sua futura sogra utópica daria - ops! - Nina se vê diante o terrível dilema de as lojas não venderem o tamanho 48, e é claro que ela não deixa barato, e dá o seu show. 

Nessa obra, o desfecho é pra lá de encantador. No meio de crises, troca de sexo, mudança de país, um progenitor desconhecido, e muito amor, Nina usa seu Poder Extra G e consegue se sair muito bem de todas as ciladas. Nina mostra que a autoestima, o amor próprio e o emponderamento são necessidades básicas para quem quer ter uma vida feliz, independente se você tem 50 ou 100 quilos. 


Após contar sua história, é claro que Nina não podia deixar de inspirar aquelas que  a lessem. Nina e Thati são os maiores exemplos literários para nós gordinhas que não temos a autoestima tão elevada. E ambas vem espalhando sua alegria e seus poderes mágicos nos trazendo essa ajuda, que é mais do que especial. Sendo assim, no Resenhando Um Nacional de hoje, juntamente com o Especial de Setembro Amarelo, trazemos para vocês alguns depoimentos de meninas que leram a história de Nina, e hoje, amam suas curvas como nunca.

Renata Oliveira, 25 anos, São Paulo.
O Poder Extra G trouxe de volta a mulher sexy e confiante que existia dentro de mim que com o passar do tempo, ouvindo tantas palavras ácidas, me fez esquecer que existia. Quando li o livro pela primeira vez, a Nina me ajudou a resgatar essa parte de mim que eu já tinha esquecido, e hoje amo cada curvinha minha e reconheço meu Poder Extra G.

Beatriz Ferrari, 17 anos, Minas Gerais.
Poder Extra G é um romance sobre uma mulher gorda e resolvida consigo mesma, coisa quase impossível de encontrar na literatura atual. Quando eu li, eu me senti tão representada e percebi que era possível ser feliz e se achar maravilhosa com meu peso. Sempre fui uma adolescente gorda e por causa disso sofri com preconceitos e pressão para me tornar uma pessoa que eu sei que nunca vou ser, e de uns anos pra cá, estou aprendendo a me amar assim. Quando eu li sobre a Nina, e seu amor próprio, percebi que sou linda sim, e que ainda vou encontrar alguém que me ame dessa maneira, como ela encontrou o Nico. Ser uma pessoa fora dos "padrões" não é fácil, sofremos muito por isso, mas nossa felicidade deve vir acima de qualquer opinião. Eu tenho depressão e já cometi muitas tentativas de suicídio, mas com apoio dos meus amigos e família estou melhorando e é esse entendimento que pessoas que passam pelo mesmo precisam.

Arawali Santana, 17 anos, Bahia.
Eu conheci Poder Extra G logo depois de me meter em uma trilogia, onde as mulheres eram perfeitas e bem resolvidas (porém magras) e isso era a doença de todo livro que eu lia, "a gostosa, o gostoso e o felizes para sempre". Eu não conseguia me identificar nem me imaginar num tipo de história daquela, me olhava no espelho e me sentia uma porcaria. Foi quando comecei a parar de comer, bebia horrores de água no dia e me sentia muito fraca. Quando cometia o erro de comer algo, enfiava uma escova de dentes goela abaixo e punha tudo pra fora. Era a minha busca doente por ser bonita. Encontrei a Thati nas recomendações dos livros depois da tal trilogia que eu li, quando vi Poder Extra G, fiquei saltitante e ao mesmo tempo sem esperança. Eu já li vários textos que visavam ajudar pessoas como eu, mas que nunca ajudaram de fato. Depois de ler a história da Nina eu me senti ela, da primeira letrinha a última. Nina é tudo o que eu precisava, ela me mostrou como é bom ser gorda também e que não há mal algum em ter umas coxas bem mais grossas que as da Gisele Bündchen. Eu comecei a me olhar no espelho e me sentir linda, passei a cuidar dos meus cabelos e da minha pele, porque se a Nina podia se sentir feliz com 92kg, eu também poderia me sentir incrível com 85. Eu sou muito grata a Thati por ter me ajudado tanto com a Nina, sem nem me conhecer. Hoje, vivo a academia da Nina, medialunas e doce de leite!


Para finalizar, vale lembrar que não só a gordofobia, mas também o racismo, a homofobia e todos os outros tipos de opressão são formas de levar uma pessoa à depressão, desencadeando o desejo de suicídio. Para aqueles que não tem alguém com quem falar sobre o assunto, ou não sabe onde buscar ajuda, clique aqui e entre no Centro de Valorização à Vida, lá se tem vários meios possíveis de buscar ajuda e alguém para conversar em total sigilo. 

Enfim, se não leu esse livro ainda, leia, se já leu, compartilhe conosco o que achou e não se esqueça de compartilhar com os amiguinhos. E como somos todos muito amorzinho, que tal concorrer à um exemplar autografado de Poder Extra G e conferir essa aventura que é a vida de Nina? Então entra na nossa fanpage, confira as regras e cruze os dedos! É isso, um beijo, e até a próxima postagem!

5 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito boa, né?
      Aproveita e participa do sorteio que concorre à um exemplar autografado: https://www.facebook.com/maravilhosasdescobertas/photos/a.528402377218654.1073741830.527681747290717/1202927276432824/?type=3&comment_id=1205309966194555&force_theater=true&ref=notif&notif_t=photo_comment&notif_id=1474561425905794 <3

      Excluir
  2. Gostei muito da resenha, amor próprio ajuda muito a superar muita coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ajuda sempre, né?
      E é uma coisa que devemos ter sem que ninguém nos fale, mas infelizmente nem sempre é assim :(

      Excluir

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Instagram