Header Ads

https://www.amazon.com.br/b/ref=as_li_ss_tl?node=16337903011&pf_rd_m=A3RN7G7QC5MWSZ&pf_rd_s=merchandised-search-1&pf_rd_r=25NB0E9QZ77ARZK9R4XS&pf_rd_t=101&pf_rd_p=016d5e8e-fbd7-4556-89df-e2fa66391ee3&pf_rd_i=16337903011&linkCode=ll2&tag=maravilhdesco-20&linkId=fd09f073782dbee08f43fefbb4db448b

MD ENTREVISTA: HALICE FRS


Oi pessoal, tudo bem com vocês?!
Bom galera, essa semana teremos o prazer de conhecer Halice FRS, uma autora que a cada dia nos encanta suas histórias!
Tive o prazer de conhecê-la pessoalmente na Bienal de Minas, mas nossa relação de leitora - autora, já vem há algum tempo...
Conheci a Halice através do livro "Proibido Pra Mim" e depois disso virei fã e  acompanho sempre o trabalho dela.
Então vamos lá conhecer um pouquinho dessa autora talentosa!

 

  • Muito obrigada Halice pela entrevista e pelo carinho. E para começarmos, gostaria que nos contasse um pouquinho de como você é... 
Bem, sou de Santos/SP. Tenho 45 anos, sou casada, não tenho filhos. Gosto de viajar, mas gosto mais de voltar para casa. Sou tranquila, não pacata. Curto cinema e passar os finais e semana em família.

  • Consegue conciliar bem a sua rotina diária com a escrita?
Consigo, sim. Talvez por eu não ter filhos e hoje viver praticamente apenas dos livros, não tenho problemas em me dedicar às histórias.

  • Quando despertou em você essa vontade de escrever, e como tudo começou?
Escrevi minhas primeiras histórias ainda na adolescência, mas com o tempo parei. Em 2010 descobri as fanfics Twilight e resolvi me aventurar. Logo consegui as primeiras leitoras e o número só crescia. Com o lançamento da fic estrangeira "Master of the Universe" , hoje o famoso 50 tons de cinza, as editoras brasileiras passaram a investir em fics. Então, incentivada pelas leitoras, arrisquei e deu certo. Acordei a autora adormecida!

  • Sofreu algum preconceito ou ainda sofre?
Se alguém deixou de ler algo meu por preconceito, eu nunca soube. Mas não é raro ser procurada por alguma leitora admirada por eu ser brasileira, pois meu pseudônimo faz parecer que sou de fora. 

  • O que te inspira, o que te move, o que te faz querer sempre mais?
O que me faz querer mais e me move é o imenso amor que tenho pela escrita. O que me inspira, tudo. Uma cena na rua, uma música, uma conversa. Ou simplesmente as ideias surgem e eu dou voz a elas.  

  • O processo entre escrever e publicar foi longo?
Demorei mais a me convencer que poderia do que o processo em si. Quando procurei por uma editora a resposta foi praticamente imediata.

  • Qual foi seu primeiro livro escrito? Conte-nos um pouquinho dele... 
Como sempre escrevo intercalando os exemplares das séries, fica difícil dizer qual a primeira escrita. Mas a que terminei primeiro foi a Saga Amor Imortal, que conta a história de Ethan McCain, um vampiro bicentenário, frio, egoísta, boêmio. Para ele humanos são alimento ou diversão. Isso até conhecer Dana Hall e se tornar obsessivo na conquista dela. 

  • Quais livros escreveu até hoje e quais seus respectivos nomes?
A lista é grande... mas vamos lá.
Ao todo são 15 e-books, sendo que 5 deles foram publicados na versão impressa, contando com o conto que faz parte da Antologia "Lembranças". 
*Saga Imortal é dividida em 4 livros: Obsessão, Doce Sedução, Rendição, Eterna União
*Série Enigma é dividida em 3 livros: Segredos e Mentiras, Pecados e Danos, Verdades e  Consequências
*Borboleta Negra I e II
*Proibido Pra Mim e Perfeita Pra Mim (versão feminina e masculina)
*Guarde-me Para Sempre 
*Teoria Do Amor 
*Contos são 2Feita De Mar e Ilusão, Encontro Final



  • O que mudou depois da publicação do seu primeiro livro? E como você lida com essa mudança?
Mudou meu modo de ver a publicação no Brasil. Entre idealizações utópicas e a realidade que se tornou didática, aprendi a viver com os pés no chão e batalhar pelo meu espaço.

  • Como você constrói seus personagens? Se inspirou em alguém para algum personagem? Pode nos contar?
Raramente me inspiro em alguém que conheço. Aconteceu apenas uma vez, quando adicionei ao Ethan a delicadeza quase "equina" de um amigo da época, ao dar respostas enviesadas.

  • Entre seus livros, qual o que mais te marcou? 
A Saga Amor Imortal, por ser a responsável pelo o que sou hoje. Com ela fiz amizades queridas que eu levarei para toda vida, e vi do que era capaz. Posso até vir a escrever algo melhor. Talvez até já tenha feito, mas ela sempre será amais importante pra mim.

  • Me encantei por "Proibido Pra Mim", tanto que não resisti e também li a versão masculina "Perfeita Pra Mim". Eles são intensos e envolventes, e imagino que assim deva ser seus outros personagens. Sendo assim me conte como surgiu a ideia desses dois livros em especial. 
"Caio" nasceu em uma viagem de carro à Bahia, em 2014, durante uma conversa com meu marido. Ele defendia a tese de que rapazes só se interessam por mulheres mais velhas tendo algum interesse. Eu discordo, pois sempre há as exceções. Com isso a ideia foi se formando e já no dia seguinte da nossa chegada comecei a escrever. Concluí "Proibido Pra Mim" um dia antes de nossa partida, em três semanas.
As leitoras o receberam super bem, algumas perguntavam pela versão dele, então dei voz ao Caio e escrevi "Perfeita Pra Mim".

  • Adoro playlist (tanto que quando ouço algumas músicas, me lembro das cenas da Norah e do Caio), e percebi que você também adora. Então me conte, como você escolhe a playlist?
Basta me deparar com alguma música que remeta à história ou ao personagem. A Saga Amor Imortal, quando fic, tinha o nome de Obsession por ser o mesmo nome da música que me inspirava, da Chase. Hoje, considero Animals do Maroon 5, a cara do Ethan. Todas tem muitas músicas que as representam.

  • Como você se sente quando um leitor ou leitora lhe conta o quanto se emocionou com seus livros? 
Extremamente feliz, pois é a prova de que estou no caminho certo. Por isso me torno repetitiva, porque não tem outra palavra para expressar o que sinto.

  • Admira algum autor ou autora (nacional ou internacional), qual ou quais?
Dos nacionais admiro vários dessa nova geração talentosa que temos, e eu fatalmente esqueceria alguém caso nomeasse, então vou citar o mais antigo, que me inspirou no tempo da adolescência: Érico Veríssimo. Dos internacionais eu gosto de Sidney Sheldon, Dan Brown, Janet Dailey, Julia Quinn.

  • Imagine que você está agora de frente para cada um dos suas leitoras e leitores. O  que você nos diria?
Muito obrigada por todo apoio e carinho. Por lerem minhas histórias e pelo retorno seja por avaliações, recados abertos ou particulares. Espero que possa continuar a fazê-los amar e odiar, rir e chorar. Enfim, obrigada!

  • E pra finalizar um pingue pongue...
Vida: Benção    
Deus: Meu guia     
Família: Meu chão    
Você: Determinação 
Amigos: Irmandade  
Música: Distração   
Livros: Minha fantasia    
Escrever é: Vida 


Nenhum comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Tecnologia do Blogger.