CRITICA DE FILME: WARCRAFT

Para uma vida longa vendo filmes de gamers indo para as telonas com pouca credibilidade e bem longe de ser ao menos legalzinho, Warcraft nos dá uma esperança de que bons filmes de ação estão por vir.


Com uma franquia famosa, estendida para HQs e livros, e de uma história extensa e com muitos detalhes, Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos mostra uma versão 34 anos antes do que é passado nos jogos. E mesmo com um elenco bem escolhido e uma motivação enorme que poderia marcar uma nova fase para as adaptações de jogos, a história contada no filme não foi das melhores.

O mundo que os Orcs habitam está morrendo e eles precisam encontram um lugar para ficar. Para isso, um feiticeiro cria um portal mágico para os transportar para o mundo dos humanos e dominá-lo. Os humanos, não aceitando bem essa invasão repentina, se preparam para a defesa.


O filme parece, desde o inicio, querer separa esses dois seres como lados opostos bem definidos. Um lado feio, mal e de escuridão e outro bonito, bom e de luz. Isso é visto e marcado em todo o primeiro período do filme e a história dessa fase é bonita e te faz querer saber muito mais sobre a trama. 

O problema é o que se segue daí. No desenrolar do filme tudo fica muito previsível e repentino. Provavelmente para fãs da franquia o filme vai ser nostálgico e cheio de personagens marcantes, porém para quem foi para o cinema conhecer (assim como eu) não conseguiu criar um laço com nenhum deles.


E não foi por falta de tentativas. No desenrolar da trama eles tentam de tudo; um pouco de romance, um pouco de morte, um pouco de emoção... tudo para que você sinta o mínimo de apresso pelos personagens, mas isso não foi suficiente para nós, não fãs loucos

Além disso, muitas coisas acontecem de forma rápida de mais e sem embasamento suficiente para te convencer. Os humanos confiam rápido de mais em uma mestiça orc chamada Garona, de repente é apresentado uma reviravolta estilo sessão da tarde e, do nada, o jogo vira por completo por conta de uma ideia lançada do nada.

Não digo que o filme foi ruim. Caso venha um segundo eu tenho ainda interesse de ver. Porém muitas coisas ficaram em aberto e o primeiro filme não convence tanto quanto o que todos esperavam por ai. Infelizmente não foi dessa vez que um filme de jogo veio com classe para as telonas, mas com certeza nos dá uma pequena esperança do que está por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Instagram