Header Ads

https://www.amazon.com.br/b/ref=as_li_ss_tl?node=16337903011&pf_rd_m=A3RN7G7QC5MWSZ&pf_rd_s=merchandised-search-1&pf_rd_r=25NB0E9QZ77ARZK9R4XS&pf_rd_t=101&pf_rd_p=016d5e8e-fbd7-4556-89df-e2fa66391ee3&pf_rd_i=16337903011&linkCode=ll2&tag=maravilhdesco-20&linkId=fd09f073782dbee08f43fefbb4db448b

MULATO VELHO, DE MICHELLE LOUISE PARANHOS






Mulato Velho, lançado pela editora Raízes da América, é um livro juvenil que apresenta um pouco da história e cultura brasileira, que sofreu grande influência da cultura africana e indígena. A partir de curioso prato culinário antigo conhecido como Mulato Velho, a autora decide contar ao leitor a origem desse prato tipico, mostrando um pouco da história do país, em seu período de escravidão e pós libertação, e apresentando como diversas características culturais atuais, são influência de costumes ou pensamentos que foram trazidos ao Brasil, e absorvidos pelos povos que aqui moravam.

A história gira em torno de Bobo, um filho de escrava fugida com um senhor de escravos, que nasceu e cresceu em um quilombo no meio da floresta. Mesmo com o fim da escravidão Bobo nunca teve desejo de se aproximar ou conviver com os brancos. Ele aprendeu desde cedo os costumes passados por sua mãe, que veio da Africa, e sobrevivia sozinho, morando na beira do rio local. 

Bobo acabou virando um pescador local, solitário e calado, mas que era famoso por conseguir pescar os maiores bagres da região, e também conhecido por suas receitas de preparo ainda mais especiais. A vida desse pescador já mais velho seguia sem novidades até ele conhecer Nico. O filho do dono da fazenda local, e que acaba desenvolvendo uma amizade especial com Bobo.


Além de todo o conteúdo sobre escravidão, costumes que os escravos trouxeram para o Brasil e diversas receitas que também vieram, o livro trás o tema do boto cinza, um golfinho que se tornou simbolo do Rio de Janeiro, mas que durante os últimos anos sofreu com toda a poluição causada pelo homem.

Mulato Velho é um livro curto, com 104 páginas, mas ele é muito rico em fatos históricos, em retratar a realidade da época, e no ideal de passar a importância de se perpetuar, de se passar para gerações futuras, os conhecimentos que aprendemos com nossos antepassados. O livro também busca criar um consciência ambiental no leitor. E é muito interessante ler um livro que tem como objetivo educar, mas de uma forma interessante, utilizando da nossa identidade cultural. É uma leitura que eu recomendo. 




Nenhum comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Tecnologia do Blogger.