Header Ads

https://www.amazon.com.br/b/ref=as_li_ss_tl?ie=UTF8&node=17372554011&linkCode=ll2&tag=maravilhdesco-20&linkId=a0bab6bcf0191dcca873f385f3f6fecc

Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível



          


Ficha Técnica


Título: Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível  
Gênero: Aventura, ficção científica 
Diretor: Brad Bird  
Roteiristas: Damon Lindelof, Brad Bird, Jeff Jesen
Produtora: Walt Disney Studios
Cast: George ClooneyHugh LaurieBritt RobertsonRaffey Cassidy,Thomas RobinsonPierce Gagnon, entre outros.
Ano: 2015


Sinopse

Casey Newton (Britt Robertson) é uma adolescente com enorme curiosidade pela ciência. Um dia, ela encontra um pequeno broche que permite que se transporte automaticamente para uma realidade paralela chamada Tomorrowland, repleta de invenções futuristas visando o bem da humanidade. Ela logo busca um meio de chegar ao lugar e, no caminho, conta com a ajuda da misteriosa Athena (Raffey Cassidy) e de Frank Walker (George Clooney), que esteve em Tomorrowland quando garoto mas hoje leva uma vida amargurada.


Nesse filme vemos a clássica utopia de criar um mundo que possui uma sociedade sem classes e pobreza, com muita tecnologia, robôs, e logo uma sociedade perfeita. Essa foi a ideia de David Nix. Assim viajamos juntos com Casey tentando entender e entrar nesse mundo dos sonhos, que é Tomorrowland, e para chegar lá ela vai precisar da ajuda de Frank e Athena.




Uma coisa única desse longa metragem é que não se fala da saída da humanidade da Terra para que ela possa sobreviver e sim a entrada em outra dimensão da Terra que foi criada pelos próprios humanos. 




O nome da personagem principal é Casey Newton, e a premissa do filme é de que ela seria a escolhida para mudar o futuro e assim salvar a humanidade e a Terra. Nota-se a ideia de comparação a Isaac Newton, um grande físico e matemático, que alavancou a área das ciências exatas com várias descobertas e mudou a forma de pensar o movimento dos corpos. 




Esse filme me lembrou muito a saga Tron, outro filme de ficção feito pela Disney. Só que no caso de Tron, a pessoa sai do mundo real e vai para A Grade (The Grid), uma fonteira digital, onde Kevin Flynn tenta criar uma sociedade utópica e com muita tecnologia.




Além, de me lembrar o livro Eu, robô, do Isaac Asimov, porque existem vários tipos de robôs no filme, alguns simples e outros tão complexos que podem ser confundidos com pessoas, como por exemplo, a Athena, a robô que é programada para escolher e entregar o broche para os Humanos convidados para ir para Tomorrowland.

E se você nunca ouviu falar do Isaac Asimov, a Mari Martelote apresentou as histórias dele em um post aqui no blog. 








Beijos e até a próxima resenha.


Nenhum comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Tecnologia do Blogger.