Header Ads

https://www.amazon.com.br/b/ref=as_li_ss_tl?ie=UTF8&node=17372554011&linkCode=ll2&tag=maravilhdesco-20&linkId=a0bab6bcf0191dcca873f385f3f6fecc

DESCOBRINDO: A MEGERA DOMADA DE SHAKESPEARE

Depois de descobrir a pouco que um dos filmes que eu mais gosto era inspirado em uma obra de Shakespeare, me veio um motivo grande de começar a ler algo do autor. Já tentei muito, acreditem, ler Hamlet ou qualquer outra obra, mas A Megera Domada foi o primeiro que terminei (acredito que por conta disso e por ter sido um livro rápido de se concluir).



No geral, para que eu não fique aqui me estendendo, Batista Minola, lorde de Pádua, é pai de duas filhas: a mais nova chamada Bianca, uma jovem charmosa, doca e amável que tem dois pretendentes mas que não pode se casar até que sua irmã mais velha, uma "megera" chamada Catarina que é bem conhecida por seu gênio forte, se case.

Hortêncio e Grêmio, pretendentes de Bianca, então se unem para achar um homem que aceite acalmar a fera e então dão de cara com Petrucchio, um nobre falido que está em busca de uma esposa rica e não falha em aceitar o desafio de se casar com Catarina.

O livro de Shakespeare já foi adaptado diversas vezes, entra elas uma para a TV Brasileira com "O Cravo e a Rosa" exibindo na Rede Globo. Logo que comecei a ler o livro identifiquei os personagens de cara e depois quando continue a história vi que não tinha como não ser. É uma adaptação muito boa, por sinal, lembrando que todas elas são adaptações mesmo. Não são iguais ao livro de jeito nenhuma, mas lembram muito e são ótimas por isso.

Outro filme que também fez sucesso tirando como inspiração a obra é "10 Coisas Que Eu Odeio Em Você", filme que me inspirou a ler o livro. Eu sempre amei o filme e nele podemos ver diversas referencias a Shakespeare, até mesmo uma personagem criada somente para aclamá-lo.



Como é passado no período Renascentista, uma das discussões mais comentada do livro é a submissão a mulher, fato muito comum a época. Com isso para quem lê a obra fica no ar a questão de Shakespeare poderia ter sido simplesmente influenciado pelo período em que vivia ou que ele escreveu a peça para de fato ridicularizar o machismo. O que vemos com bastante clareza em muitas adaptações é a segunda suposição sendo aceita. Talvez pela época em que vivemos e não pela concepção geral de que o autor com certeza pensou nisso.

Na verdade, se pararmos para pensar nos dois exemplos de adaptações, vamos ver uma grande diferença entre o livro e eles. No livro não é visto o lado de Catarina, "A Megera", simplesmente se é deixado de lado e a personagem faz com que a plateia/leitor veja o que quer de acordo com sua concepção. Tudo que sabemos de Catarina, a princípio, vem do que os outros falam e não exatamente o que ela é. Já nas filmes e tramas, conseguimos ver com clareza a personagem se manifestar de vez, principalmente em "10 Coisas Que Eu Odeio Em Você", onde o feminismo é quase que um personagem a parte.

Nenhum comentário

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Tecnologia do Blogger.