Header Ads

https://www.amazon.com.br/b/ref=as_li_ss_tl?node=16337903011&pf_rd_m=A3RN7G7QC5MWSZ&pf_rd_s=merchandised-search-1&pf_rd_r=25NB0E9QZ77ARZK9R4XS&pf_rd_t=101&pf_rd_p=016d5e8e-fbd7-4556-89df-e2fa66391ee3&pf_rd_i=16337903011&linkCode=ll2&tag=maravilhdesco-20&linkId=fd09f073782dbee08f43fefbb4db448b

Crítica do filme: Cinquenta tons de Cinza

Na estreia de um dos filmes mais esperados do ano, eu fui conferir e sai da sala do cinema com uma sensação de indecisão tremenda. Vou tentar explicar esse meu sentimento.

O contexto do filme, para quem não sabe, é o seguinte: Anastasia Steele vai ao escritorio de um homem muito rico e famoso que tem fama de nunca atender ou responder ninguem e ser frio que nem gelo. Porém, quando Ana entra na sala ela se depara com um homem lindo, sexy e que demostra um certo interesse por ela desde o principio. Esse homem é o Sr. Christian Grey.

Por mais que muitos achem que o filme vai contar a historia de como Anastasia conhecem Gray e tudo mais, na minha opinião não é isso. Anastasia é só um pretexto diferente para introdizir uma a história de Gray. Um homem com muitos mistérios e cheio de gostos peculiares. 


O começo do filme me encantou. Falo que gostei bastante da forma que os dois se conheceram e de todo o desenrolar que o filme estava mostrando, mas confesso que depois de ver o quarto de jogos as coisas começaram a me deixar um pouco perturbada.

Todas as partes que Gray tenta seduzir Ana de uma forma mais simples, mais romantizada digamos assim, me deixaram querendo muito ter um homem daquele na minha vida. Mas depois que soube todos os problemas que aquele "quarto de jogos" poderia geral para a vida de Anastasia, comecei a não querer estar na pele dela por nada!

As primeiras cenas de sexo, que acho que eram as que todos estávamos esperando, não me intimidaram tanto. Independente da questão de "dominação" eu achei que as coisas estavam fluindo numa maneira até bem gentil. Foi na última que vi realmente o que toda aquela história de submissão poderia causar na vida de alguém e é ai que entra aquele meu sentimento que falei no começo.

"Ah Mariana, mas você sabia que era assim! Você que não gosta desse tipo de coisa! Não pode criticar o filme de acordo com um gosto seu. Seja profissional!"

Ok meninas e meninos, eu concordo! Mas lembrem-se que isso é uma crítica pessoal! Estou falando aqui o que eu gostei e o que eu não gostei para vocês verem se concordam ou não com isso. Não estou criticando ninguém por praticar ou gostar dos gostos "peculiares" do Sr. Gray. Longe de mim! 


O que mais gostei do filme e acho que o que vai me fazer ver o próximo é porque quero muito descobrir o todo sobre Christian. Existe um motivo para ele ser assim! O filme mostrou isso. E ele realmente ama Anastasia (o filme é assim gente, se não amasse seria igual aos outras 15 que ele falou la e não teria história!). 

Por filme, minha nota final para o filme (lembrando que como gosto pessoal) seria em torno de 3/5 pela história e não pelo sexo como muitos por ai. Acho que autora abordou um assunto muito "peculiar" e diferente que chamou bastante a atenção dos jovens e isso fez com o que livro vendesse ainda mais. Parabéns a autora pela ideia e jogava brilhante.

4 comentários:

  1. Adorei sua resenha! Eu resenhei lá no blog também e tenho quse a mesma opinião que você, acho que cinquenta tons de cinza é um filme bom, mas não o melhor e não vai entrar para minha lista de favoritos, vamos dizer que é só mais um filme.

    Ta rolando pesquisa de publico lá no Escritas de Verão, se você puder dar sua opinião sobre o meu blog, agradeço desde já :)

    ResponderExcluir
  2. O sucesso de Fifty Shades of Grey com Jamie Dornan a minha atenção foi a partir da trilogia e que este não tinha medo de ser demais para os seus leitores, embora muitos criticam os livros por não ser tão grande como os outros têm a dar um plus, ele fez deixar as pessoas mais ver a sexualidade como algo que é totalmente proibido falar.

    ResponderExcluir

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Tecnologia do Blogger.