Header Ads

Receita da felicidade para Bookaholics

Aqui estou eu em mais um dia tranquilamente agitando quando resolvo transformar meu blog literário em um site particularmente pessoal falando sobre livros.

Sim, a frase ficou um pouco estranha e provavelmente vocês estejam pensando "ã?", mas eu só quero dizer que hoje resolvi compartilhar minha receita milagrosa de felicidade.

Depois de quase terminar de ler o livro da Leandra Medine -e sim, foi por causa dele que estou começando a escrever isso aqui, qualquer reclamação www.manrepeller.com- eu resolvi dar uma parada para respirar e tomar uma água. Foi nesse intervalo de tempo que começaram a gritar aqui em casa por nada e sobrou para quem? EU! 

Como sou um pouco sentimentalista, comecei a chorar e reclamar de como a vida é injusta comigo e essas coisas normais que a gente vive falando. Com isso, resolvi sair -na verdade já estava marcado a saída para ir ao shopping.

Já havia lido vários capítulos do Man Repeller quando resolvi pegar meu cartão de débito às 13:04 da tarde e fazer o que a Leandra faz; COMPRAR ROUPAS! 


Com isso na cabeça fui até a Forever 21, que abiu faz pouco tempo no Barra Shopping, torrar todo o meu dinheiro de estagiária. Apesar de ter uma fila enorme para pagar as peças de roupa, não liguei. Comecei a andar pela loja quando percebi que para comprar na F21 eu precisava ter estilo e saber combinar as peças que eu via. 

No começo não gostei de nada e quando finalmente consegui pegar alguma coisa para provar eu descobri que aquela fila que eu via não era para pagar as peças e sim para o PROVADOR! Fiquei desesperada, como assim fila para o provador, minha gente?! 

Foi então que comecei a ver os preços das roupas -para ver se valia mesmo a pena ficar na fila né?!- e lembrei -foi jogado na minha cara na verdade- mais uma lição tirada do livro da Medine; Para ser elegante, fina, descolada, chique, e esses outros adjetivos que não, eu não sou, era preciso ter dinheiro. E meu amor, o que uma garota que faz estágio longe de casa não tem é dinheiro. Deixei tudo por ai e fui me consolar com a única coisa que me fazia feliz; Livros *--*


Me vi entrar, sem nem perceber, na Saraiva e pensei: "Que se dane roupas, eu quero livros". Antes de entrar, comecei a pensar em todos os livros que eu via por ai e que queria comprar e enquanto eu caminhava durante 5 segundos, minha cabeça funcionava como se fosse um dia inteiro. Resolvi comprar "A Culpa é das Estrelas" independente do preço porque já esta na hora deu tomar vergonha na cara e ler esse livro e só. Nenhum outro livro iria me chamar.

Logo que entrei na livraria havia uma mesa cheia só do meu livro escolhido. Gente, isso era um sinal. Claro que era um sinal. O livro escolhe o humano, senho Leitor, e eu logo me apossei de um. Para minha sorte estava na promoção e tá, foi caro, mas não foi tãaaaao caro como o imaginado. 

Porém, como sou eu -e não há outra explicação-, meus olhos, braços, pernas e todas as partes do meu corpo me levaram ao livro "Fique onde está e então corra" do magnifico John Boyne. É claro que eu fui procurar o preço daquele lançamento que deve ser uma história incrível e, se não fosse minha irmã e meu namorado, eu não tenho dúvidas que eu nem iria ver o preço e comprar.

Fui com meus fieis amigos de livraria para pagar logo o livro que eu ia comprar e sair daquele lugar magnetizante. E eu consegui. Paguei o livro e fiquei lá, conversando com a mulher da caixa quando eu vi, não muito longe atrás da vendedora, o livro "Geek Love - O manual de amo nerd".


Por que eu não paguei e fui embora? Por que, MEU DEUS, eu não fiz isso? Quando vi aquele livro minha cabeça deu uma volta mais ou menos assim: Geek Love - Garota It - Muito bom. Em menos de 5 minutos depois estava eu saindo com os dois livros da livraria. Minha felicidade aumentou, mas ainda não estava completamente feliz.

Com um pacote gigante do McDonald, peguei o caminho da bilheteria mais próxima e comprei o ingresso para ver "Junto e Misturado", novo filme do Sandler com a BarryMore -que o nome pode até não ser muito bom, mas não se deixem engana.

Minha felicidade começou a reinar depois de um filme super engraçado e foi ai que percebi a MINHA formula da felicidade. Eu não queria roupas, pois eu não ligo pra elas, então como elas iriam me ajudar? Eu queria livros, filmes, namorado e estar aqui agora escrevendo para vocês. E mesmo que ninguém leia até o final -sei que ficou grande- se você chegou até aqui, eu já vou ficar muito mais feliz só pelo fato de uma pessoa ler. 

Um comentário:

  1. Realmente livros é a melhor forma para ser feliz *-* Às vezes acontece algo que nos deixa para baixo e nada como um livro, ou sair para distrair para melhorar nosso humor. Quero muito ler esse livro do John Boyne, depois faz resenha *-* Beijos
    gustofbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela atenção. Assim que possível estarei respondendo :)

Tecnologia do Blogger.